Source files of fsfe.org, pdfreaders.org, freeyourandroid.org, ilovefs.org, drm.info, and test.fsfe.org. Contribute: https://fsfe.org/contribute/web/ https://fsfe.org
You can not select more than 25 topics Topics must start with a letter or number, can include dashes ('-') and can be up to 35 characters long.

news-20100802-01.pt.xhtml 4.2KB

1234567891011121314151617181920212223242526272829303132333435363738394041424344454647484950
  1. <?xml version="1.0" encoding="UTF-8"?>
  2. <html newsdate="2010-08-02">
  3. <head>
  4. <meta http-equiv="content-type" content="text/html; charset=UTF-8" />
  5. <title>Os ministérios alemães ignoram os requisitos abertos de interoperabilidade nas TI</title>
  6. </head>
  7. <body>
  8. <h1>Os ministérios alemães ignoram os requisitos abertos de interoperabilidade nas TI</h1>
  9. <h2>Pesquisa revela que apenas 2 dos 87 departamentos estão em conformidade com os regulamentos federais sobre documentos abertos</h2>
  10. <p newsteaser="yes">A pesquisa publicada pela FSFE esta semana sugere que a maioria dos departamentos do governo federal na Alemanha estão ignorando os requisitos para implementar <a href="http://www.fsfe.org/activities/os/def.en.html">Padrões Abertos</a>.</p>
  11. <p>A pesquisa foi realizada pela Free Software Foundation Europe (FSFE) para investigar o estado de aprovação do ODF pelo governo, e para promover uma maior assunção de Padrões Abertos. "Embora a política federal sabiamente adotou Padrões Abertos para interoperabilidade, acessibilidade e segurança, é claro que a maioria dos organismos do governo ainda estão usando formatos proprietários ineficientes", disse Karsten Gerloff, presidente da FSFE. "Em último termo, os cidadãos acabam pagando o preço por esta falta de conformidade, através de contas mais altas para os contratos públicos da TI e serviços mais lentos devido a problemas de interoperabilidade", acrescentou. "Eles também pagam um preço em liberdade, quando eles são forçados a usar software privativo como norma para se comunicar com as autoridades governamentais".</p>
  12. <p>Desde o início de 2010, o Conselho Alemão de Tecnologia da Informação (TI Rat der Beauftragten) exigiu que os serviços estatais apoiem ao Open Document Format (ODF), a fim de comunicar-se com o crescente número de indivíduos e organizações que o utilizam. A política, que está baseada nas conclusões da Comissão Inter-Ministerial da Comissão de Coordenação - um painel de especialistas do governo federal, exige que os serviços têm a capacidade de ler, escrever e enviar arquivos ODF.</p>
  13. <p>Quando 87 cartas foram enviadas aos ministérios desafiando-os a demonstrar a sua conformidade em responder no formato aberto, apenas dois deles responderam em ODF, como fora solicitado. O gabinete do chanceler e do Ministério da Alimentação, Agricultura e Defesa do Consumidor (BMELV) foram os únicos que usaram o formato correto nas suas respostas. Outros cinco órgãos federais responderam: todos eles sublinharam a importância dos Padrões Abertos para eles. Apesar de afirmar que eles eram capazes de usar ODF, porém, usaram outros formatos não-ODF para a sua resposta.</p>
  14. <p>A utilização do ODF continua a crescer em instituições públicas em todo o mundo, e já está oficialmente aprovado em dez diferentes organizações nacionais de normalização, além de ser o padrão obrigatório para a comunicação entre os 26 Estados membros da OTAN. "O Gabinete do Chanceler e o BMELV deram um exemplo de Padrões Abertos na administração pública", concluiu Matthias Kirschner, Coordenador da FSFE na Alemanha, "mas em geral há claramente um longo caminho a percorrer antes da prática atingir a política para o ODF no sector público alemão".</p>
  15. <p>A FSFE continuará a monitorar a assunção do ODF, a fim de assegurar a proteção dos direitos dos cidadãos alemães de se comunicarem usando Software Livre.</p>
  16. <p>Os sete corpos que participaram da pesquisa foram:</p>
  17. <ol>
  18. <li>Bundeskanzleramt (a chancelaria)</li>
  19. <li>Bundesministerium für Ernährung, Verbraucherschutz und Landwirtschaft (BMELV)</li>
  20. <li>Julius Kühn-Institut (JKI) Kulturpflanzen für Bundesforschungsinstitut</li>
  21. <li>Bundesministerium für Verkehr, Bau und Stadtentwicklung</li>
  22. <li>Bundesministerium des Innern</li>
  23. <li>Bundespräsidialamt</li>
  24. <li>Der Bundesbeauftragte für den Datenschutz und die
  25. Informationsfreiheit</li>
  26. </ol>
  27. </body>
  28. <timestamp>$Date: 2010-10-13 23:51:59 +0200 (Wed, 13 Oct 2010) $ $Author: guest-pcgaldo $</timestamp>
  29. <translator>pcgaldo</translator>
  30. </html><!--
  31. Local Variables: ***
  32. mode: xml ***
  33. End: ***
  34. -->